Estive na Vinhos e Sabores de Portugal

0

Há exatamente 17 dias, estive presente na 4ª edição da feira Vinhos e Sabores de Portugal (a primeira edição realizada aqui em Recife, no Mercure Recife Mar Hotel Conventions, em Boa Viagem), e tive o prazer de encontrar rótulos muito bons de produtores que ainda não possuem distribuidores no Brasil.

A feira aconteceu durante dois dias, uma sexta, dia 17 de junho, e um sábado, dia 18 de junho, sendo disponibilizadas ao público atividades como showcooking (aulas de culinária e harmonização de vinhos portugueses), masterclasses (palestras sobre regiões, castas e vinhos portugueses) e degustações (livre degustação de vinhos, azeites e de outros produtos gastronômicos).

Mas vamos ao que mais me interessa: os vinhos. Portugal sempre nos traz emoção e curiosidade, devido a quantidade incrível de castas autóctones e por ser o país europeu mais próximo da nossa gente. Passemos a avaliação dos melhores rótulos:

  1. O BRANCO: CASAS ALTAS RIESLING 2013 – BEIRA INTERIOR

20160617_162352

 

Um vinho com uma tipicidade incrível, sendo impossível não reconhecer que se trata de riesling na taça, com um pequeno detalhe: é português, ora pois. Cítrico e com ataque de petróleo, que com um tempo de guarda irá evoluir para as famosas notas de querosene tão características da casta. Persistente em boca.

 

 

 

2. TINTO DE PERSONALIDADE: Q DO E ENCONTRO PRETO BRANCO RESERVA – BAIRRADA

20160617_173147

 

O nome vem do corte, que é feito a partir das castas tintas Touriga-Nacional e Baga e com a casta branca Bical, típica da Bairrada. Apresentou cor rubi profunda e frutas vermelhas e especiarias no nariz. Boa estrutura em boca e acidez alta. Achei super interessante a adição do caldo feito com a bical, o que fez com que o vinho tinto ficasse bastante aromático.

 

 

3. TINTO FÁCIL E MACIO: RESERVA DOS AMIGOS, SELEÇÃO ESPECIAL 2013 – LISBOA

20160617_144228

 

É um lote de Touriga Nacional, Tinta Roriz e Castelão. Nariz com fruta vermelha e super volumoso e macio na boca. De excelente custo x benefício.

 

 

 

 

 

4. TINTO DE GUARDA: 3 AUTORES GRANDE RESERVA 2011 – LISBOA

20160617_163516

 

 

Fiquei encantada com esse vinho, com grande potencial de guarda, de coloração rubi profunda, ainda bem jovem. Ameixa e tabaco no nariz. Muito corpo e de taninos ainda rudes. Merece um bom tempo em garrafa.

 

 

 

5. FORTIFICADO BRANCO: VILLA OEIRAS, CARCAVELOS DOC – LISBOA

20160617_161311

 

Já tinha sido alertada por uma amiga de São Paulo sobre a qualidade desse vinho. Ela dizia que era demais, que tinha que comprar. E quando me deparei com ele na feria foi amor a primeira vista. É um fortificado branco de cor âmbar da região de Carcavelos. No nariz tem amêndoas tostadas, nozes e mel. Bem equilibrado em boca com uma acidez que segura a sua doçura.

 

 

6. FORTIFICADO TINTO: PORTO QUINTA DO SAGRADO VINTAGE, 2011

20160617_171614

 

 

Foi eleito o melhor vinho fortificado da Expovinis 2016. Quando coloquei na boca, notei que os taninos e a acidez presentes irão fazer dele um excelente e longevo exemplar de Porto Vintage. Frutas escuras bem doces no nariz e um toque de carvalho sutil e encorpado como deve ser.

 

 

Share.